TAG EM DUPLA — Doenças Literárias

 Ah, como eu adoro responder tags! E depois que a (minha xará mais linda) começou a postar aqui no blog fiquei com muita vontade de responder uma tag em dupla! Sempre achei muito legal os blogs que tem colaboradores e fazem isso, e imaginei que seria uma ótima oportunidade para vocês conhecerem melhor nós duas, em especial ela que é nova por aqui.

Sei que é meio confuso duas meninas com o mesmo nome postando em um blog, haha. Mas eu, Jess, a dona daqui, sou a Jéssica Peixoto, e a Jé nossa colunista, é a Jéssica Sousa - como vocês podem conferir na barrinha ali do lado. Que tal conhecer um pouco mais sobre a gente ein? Pois confiram essa tag super divertida que é a Doenças Literárias!


1. Diabetes: um livro muito doce
Jéssica Peixoto: A tag mal começou e eu já estou com dificuldades de responder, pode isso? Haha. Acho que nunca li um livro doce no sentido meloso. Acho que muita gente encaixaria Crepúsculo nessa categoria, mas eu não concordo. Pensando aqui com os meus botões, um livro doce, porém no sentido de sensível e encantador, seria Extraordinário, da R. J. Palacio. Portanto se me permitem fazer essa pequena adaptação, esse é meu escolhido. (Resenha).
Jéssica Sousa: Bom, eu pensei em escolher Eleanor e Park mas pra não ficar tão repetitiva, eu escolhi Fazendo Meu Filme 1 da queridíssima Paula Pimenta, Fani e Leo são dois adolescentes tão sensíveis, tão meigos e extremamente DOCES, não no sentido meloso, mas eles são muito gracinha, sou morta apaixonada por esse livro, e preciso comprar a série toda, OMG!

2. Catapora: um livro que você leu e não lerá de novo
Jéssica Peixoto: Para ser bem sincera, existem bem uns 10 livros que eu li e não leria nunca mais - até alguns que eu gostaria de não ter lido, incluso o livro que escolhi nessa categoria: Bala na Agulha, do Marcelo Rubens Paiva. Tive que ler ele na faculdade e simplesmente ODIEI (desculpem se alguém aí é fã do livro ou do autor mas...) li também Feliz Ano Velho - que todo mundo elogia - e também não gostei. Então uma certeza que eu tenho na vida é que nunca mais lerei nada do Marcelo, hehe.
Jéssica Sousa: Me desculpem as pessoas fãs da escritora ou do livro (se é que existe) mas Tipo Destino da Susane Colasanti é um livro que eu não leria nunca mais, nem sei como tive forças para terminá-lo. Odiei os personagens de cabo a rabo, odiei o tema, odeio superstição e esse livro não me somou nada, socorro lixo total.

3. Ciclo Menstrual: um livro que você relê constantemente
Jéssica Peixoto: Pausa para o nome da pergunta: hahaha morta. Isso lá é doença, minha gente? Enfim, ultimamente não ando tendo tempo de reler muita coisa, mas acho que os livros que mais reli nessa vida foram os da Saga Crepúsculo. Creio eu que só o primeiro livro eu já li 5 vezes, fora a vontade constante que tenho de reler mais uma vez toda a série - mas não vamos entrar nesse âmbito de querer reler, porque aí a lista é enoooorme. A Hospedeira, meu livro favorito da vida, já foi relido 3 vezes.
Jéssica Sousa: Hahahahaha socorro com essa pergunta! Para combinar com o tema vou escolher uma capa bem vermelha hahahaha aloka. Para essa categoria vou escolher um livro que já li três vezes, e acho que ele só tem um ano que foi lançado. Fiz várias marcações nele, e existem frases no livro que me descrevem perfeitamente, e quando estou passando por um momento de desapego ou apego sempre leio para "não me apegar não" hahaha é isso mesmo, o livro lindo da Isabella Freitas, Não Se Apega, Não .

4. Gripe: um livro que se espalhou como vírus
Jéssica Peixoto: Preciso citar um livro que não gostei: Se Eu Ficar, da Gayle Forman. Não entendo até hoje o que as pessoas viram de tão especial nesse livro - e olha que eu tinha vontade de lê-lo há anos! Inclusive achei a protagonista e a história muito frias, tratando uma tragédia tão grande de uma maneira tão sem emoção, e pior, com tanta coisa acontecendo o foco acabou sendo o romance adolescente. Arrrgh! Isso chegou a me irritar. (Resenha)
Jéssica Sousa: Meio clichê eu escolher A Culpa é das Estrelas do John Green mas para mim nos últimos dois anos não existiu nenhum livro que barre a popularidade de ACEDE. Eu sei que depois dele já vieram várias “modinhas”, mas acho que não como esse livro, que até quem nunca teve o hábito de ler leu, e acho que depois do filme a febre se espalhou mais ainda.

5. Asma: um livro que tirou seu fôlego
Jéssica Peixoto: Não tenho nem dúvidas: Correr ou Morrer, do James Dashner. Eita livro maravilhoso! A cada capítulo uma descoberta ou uma bomba diferente! A história tem um ritmo frenético em algumas partes e é impossível parar de ler. Aliás, leiam minha resenha completa e sintam toda essa euforia, hehe. (Resenha)
Jéssica Sousa: Nossa, vários livros já me tiraram o fôlego, mas talvez não como Um Caso Perdido da Collen Hoover. Gente esse livro é tão especial pra mim, como eu amo esse livro (por favor leiam)! Quando chegou na parte das revelações, da “BOMBA” da história, eu ficava sem fôlego realmente, até dava uma parada para me recuperar haha. Amor eterno por esse livro!

6. Insônia: um livro que tirou o sono
Jéssica Peixoto: O Caçador de Pipas, do Khaled Hosseini. Não conseguia parar de pensar em tudo que acontecia naquele livro, em como o ser humano pode ser cruel, em como a vida pode ser tão injusta com pessoas simples como o Hassan, e também como o arrependimento pode interferir em uma história de vida como a do Amir. Aliás, os livros do autor mostram tantas injustiças e absurdos, muitas vezes gerados pela própria religião ou cultura afegã, que me tirou o sono de verdade pensar que aquilo acontece de verdade.
Jéssica Sousa: Com certeza Proibido da Tabitha Suzuma . Não precisei nem pensar duas vezes para dar essa resposta, foi o livro mais recente que li e simplismente não conseguia dormir após ter terminado. Ficava vagando olhando para a parede sem rumo, sem vida hahaha, fiquei meio (talvez muito) pertubada com o final, mas amei esse livro e você pode conferir a resenha dele aqui.

7. Amnésia: um livro que você não se lembra muito bem
Jéssica Peixoto: Não tenho uma memória lá muito boa para detalhes, portanto se eu não gostar muuuito do livro, provavelmente eu não lembrarei de metade das coisas que acontecem nele - na verdade esqueço detalhes até daqueles que gosto, hehe. Mas tem um livro que parece que simplesmente apagaram da minha memória - acho que os carinhas do MIB estiveram aqui em casa, só pode - é De Moto pela América do Sul, escrito pelo Che Guevara. Li no comecinho de 2012, porque a professora de Espanhol passou para a turma o filme e eu adorei, mas não consigo lembrar nada, nadinha da história!
Jéssica Sousa: A Cabana do Willian P. Young . Eu era muito pequena quando li esse livro e talvez seja por isso que eu não consiga falar que gostei e nem entender o quanto ele faz sucesso. Talvez se eu reler hoje eu possa até gostar, mas se encaixa perfeitamente nessa categoria por que não lembro de quase nada.

8. Má nutrição: um livro que faltou conteúdo para reflexão
Jéssica Peixoto: Acho que no caso deste livro, o que faltou não foi nem conteúdo para a reflexão, mas sim desenvolvimento do enredo e criatividade por parte da autora. Deslembrança, da Cat Patrick, tinha tudo para ser um livro maravilhoso! Mas a autora tratou tudo de maneira tão monótona, chata e simples, que o que tinha um imenso potencial, acabou se tornando um grande clichê sem pé nem cabeça. (Resenha)
Jéssica Sousa: Fangirl da Rainbow Rowell . Tudo bem, o livro é fofinho e tal, bonitinho, tudo meio “inho”, mas não consegui notar um tema para refletir, para tirar proveito, digamos assim. Cath passa o livro todo escrevendo fanfics sobre os ídolos dela, tem alguns problemas familiares, problemas na faculdade e só, uma vida basicamente muito comum.

9. Doenças de viagem: um livro que leva para outra época/mundo/lugar
Jéssica Peixoto: Ah, poderia citar tantos livros aqui! Principalmente as distopias que já li porque né, inevitável não pensar que aquelas coisas poderiam realmente acontecer. Mas posso ser super clichê? Eu escolho Harry Potter. Impossível não se sentir no mundo bruxo, não querer estudar em Hogwarts, não ficar envolvido sentimentalmente com a maioria dos personagens. Menção honrosa para a Saga Crepúsculo que tantas vezes me fez esquecer do mundo, principalmente quando mais precisei.
Jéssica Sousa: Bom, como eu não sou muito de ler distopia ou fantasia, escolhi A Cidade do Sol do Khaled Hosseini . Toda aquela cultura afegã, muito diferente da nossa me despertou muito interesse. Era como se eu tivesse ali naquele lugar com a Miriam e Laila onde mulher não poderia cantar, dançar, assistir filmes, usar roupas normais, viver uma vida normal. Os livros do Khaled tem esse poder sobre mim, eles me levam para outro lugar.

E aí pessoal, o que acharam dessa ideia de responder à tag em dupla? E se você já fez ou também fizer essa tag, deixa os links aí nos comentários que vamos amar conhecer mais sobre você e seus livros, preferidos ou não.

14 comentários

  1. Oi, Jéssica's! Tudo bem? Adorei a tag e vou fazê-la lá no blog também, ok?
    Algumas das minhas possíveis respostas combinaram com a de vocês, Harry Potter é definitivamente uma história que te leva para outro mundo (e a série que eu mais reli na minha vida! e ainda continuo relendo hehe). "Fazendo Meu Filme" é super doce e dramático de um jeito bom (aliás, qual livro da Paula não é assim? ><). E "Correr ou Morrer" também me tirou o fôlego, li o livro em questão de horas porque não aguentava toda aquela angústia, acho que todos os livros da trilogia me deixaram assim. Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica! Haha socorro, muita Jéssica num post só, haha.
      HP é simplesmente mágico! Estou fazendo uma campanha forte pra Jéh ler logo os livros da saga, haha, e mudar essa história de não ler tanta fantasia!
      E menina, elogiam tanto a Paula Pimenta que eu PRECISO ler os livros dela imediatamente! Minha irmã tem os 2 da série das princesas, acho que lerei em breve, hihi.
      E nem fala, Correr ou Morrer é angustianteeeeeeee!

      Obrigada pelo comentário :*

      Excluir
  2. Oi, tudo bom?
    Como assim leu três vezes Não Se Apega, não? Li uma vez e odiei, mas claro, isso vai de cada pessoa. A capa é linda, isso não posso negar.
    Extraordinário é lindo mesmo e tenho muita curiosidade em ler Feliz Ano Velho, agora fiquei com um pouco de receio.
    Beijos, lendocomabianca.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se Apega, Não eu ainda não li, mas confesso que a Jéh me deixou bem curiosa. Mas Bianca te digo uma coisa: NÃO LEIA. Eu particularmente odiei - conheço muita gente que amou, mas o livro não me desceu. A única coisa que dá uma salvada é ser uma história real, mas mesmo assim. Só não é pior que Bala na Agulha, do mesmo autor.

      Excluir
  3. Adorei a Tag! Vou tentar responde-la. :)
    O Caçador de Pipas é tenso mesmo e uma excelente leitura.
    Proibido também :(
    Um caso perdido...idem!
    Beijos!

    SUA ESTANTE
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Responda sim Willow, essa tag é muito divertida! O que acho mais legal é que dá pra você citar tanto livros que gostou, quanto os que não recomenda pra ninguém, haha.

      Excluir
  4. Que tag diferente, não conhecia e ame!
    Adorei os livros citados <3
    Beijo

    Dicas para Todas

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bom?
    Já tinha visto essa tag, mas amei as respostas de vocês!!!
    Um beijo
    Katrine Bernardo

    ResponderExcluir
  6. amei o ciclo menstrual hhahaha e as doenças de viagem ^^

    www.nataliloure.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKK Ciclo menstrual ser considerado doença é tenso, né?

      Excluir
  7. Eu adorei a tag
    sabe uma coisa que eu não entendo ?
    é como o livro se eu ficar virou febre viu, achei tão fraco

    Mil beijocas
    ⋙ ♥ Blog Livros com café

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não entendo isso!
      A ideia do livro até é bacana, tipo, lá na sinopse KKKK Mas o livro em sí é fraco demais!

      Excluir

Deixe aqui seu comentário, dica, sugestão ou resposta ao post.
Um abraço, e volte sempre <3