[Resenha] Estilhaça-me — Tahereh Mafi.

Título: Estilhaça-me.
Autor: Tahereh Mafi.
Editora: Novo Conceito.
Ano de Lançamento: 2012.
Páginas: 304.


Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser um guerreiro.

Nosso mundo está acabado. Os pássaros não voam, o clima está descontrolado, a natureza foi destruída e o alimento é cada vez mais escasso. Prometendo um mundo melhor, o Restabelecimento tomou o poder e dividiu o mundo em 3.333 setores. Mas oprime a população, destrói todos os vestígios da história humana e tenta criar uma nova "verdade" para a população mundial.

Juliette tem 17 anos e há exatos 264 dias está isolada de toda a sociedade em um local híbrido de cadeia e manicômio, após ter acidentalmente matado uma pessoa apenas com o seu toque. Todos acreditavam que ela era um monstro, até mesmo seus pais, o que fez com que ela se convencesse disso.

Um dia, do nada, colocam um novo prisioneiro em sua cela, o que a deixa extremamente temerosa e desconfiada. Esse novo companheiro, Adam, que ela já conhecia de longa data, trás diversos mistérios e mudanças nunca imagináveis para a vida de Juliette.

Levada por diversas surpresas, ela conhece Warner, o jovem líder do seu setor que quer usá-la como uma arma em prol do Restabelecimento, para impor respeito perante a população. E é aí que sua vida começa a mudar completamente. 

Juliette descobre que existem algumas poucas pessoas que podem ser tocadas por ela, e ainda descobre que não é exatamente uma aberração, e é isso uma das coisas mais surpreendentes do livro.

Sempre li resenhas e comentários positivos sobre Estilhaça-me, mas o começo confuso me deixou bem desanimada, sentia que lia e não entendia nada, ficava só patinando. Mas ao exemplo de A Hospedeira (que começa complicado mas depois se tornou meu livro favorito), continuei a leitura e só tive surpresas positivas!

Depois de terminado o livro vi que aquela narrativa esquisita e complicada foi extremamente criativo da parte da Tahereh Mafi, já que toda aquela confusão transparecia o estado psicológico e mental de Juliette naquele momento, e conforme ela foi mudando, a narrativa foi se tornando mais fluída também.

E nossa, o que foi aquele final? Muito surpreendente! Tudo aquilo que acontece nos últimos capítulos deixaram tantas possibilidades em aberto para o segundo livro que olha, nem sei! Além de ter me deixado muito curiosa! Vou ler logo o livro 1,5 (Destrua-me) pra saber porque todo mundo ama o Warner, porque eu acho que ainda não captei, haha.

Um comentário

  1. Oi Jéssica, tudo bem?

    Gostei bastante da sua resenha. Nunca tinha dado muita bola para esse livro, mas agora que tá para sair o último livro, eu comecei a ficar curiosa com essa trilogia. Como é uma distopia, sempre tem pontos parecidos, mas cada uma tem uma coisa que a faz diferente e nos surpreende... quem sabe um dia eu leia ela!? :)

    Ótima resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima
    http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, dica, sugestão ou resposta ao post.
Um abraço, e volte sempre <3